Estádio Caio Martins

Dentre os melhoramentos realizados em Niterói, na década de 1940, durante a gestão do Interventor Federal Ernani do Amaral Peixoto à frente do governo estadual (1937-1945), consta a instalação de um estádio para competições desportivas. A construção desse estádio fazia parte de um grande plano de remodelação da cidade, para cuja consecução constituíra-se a Companhia de Melhoramentos de Niterói.

Funcionava naquele local, com permissão da Prefeitura, um canódromo que, em virtude de lei federal regulando os jogos de apostas, foi obrigado a fechar.

canodromo1

canodromo2

Adquirida pelo governo estadual, construiu-se nessa área um estádio de futebol de instalações modestas a que se deu o nome de Caio Martins.

caio_viana_martinsJunto ao estádio foi inaugurado, no dia 7 de setembro de 1941, um monumento em homenagem ao escoteiro Caio Viana Martins, com o objetivo de recordar o exemplo de desprendimento e extraordinário autocontrole demonstrados por ele, por ocasião de um desastre de trem na Serra da Mantiqueira em 1938. Com a frase “O escoteiro caminha com suas próprias pernas“, Caio Martins dispensou a ajuda a ele oferecida para que outros a recebessem. Gravemente ferido, faleceu logo depois.

Durante o segundo governo de Amaral Peixoto, não mais como interventor e sim como governador constitucional (1951-1955), foram concluídas as obras do estádio com a construção da tribuna de honra, do ginásio olímpico para basquete e da piscina de 25 x 50 m com arquibancadas cobertas para cerca de 2.000 espectadores.

mfonseca-cmartins-1955
Estádio Caio Martins, em 1955. Foto: Manoel Fonseca.

(Publicado no boletim semanal do Rotary Club de Niterói Icaraí, de 10/4/1996)

*Foto de capa: o campo em foto recente.

 

Galeria
(Clique sobre as fotos para ampliar)

 

 

Anúncios