“Icaraí, sinhá moça moderna”

Série "Crônicas de Icaraí" "Quem diz Niterói, diz praia; e quem diz praia, diz Icaraí. Quem for à Cidade Sorriso e não vir Icaraí, ficará com uma impressão falha da cidade. Culpa não cabe a Icaraí: ela está ali mesmo, na ponta de um S, de ônibus ou “trolleybus”, a 10 minutos do Centro. Limpa, … Continue lendo “Icaraí, sinhá moça moderna”

Anúncios

“Cenas familiares”

Série "Crônicas de Icaraí" "(..) Icaraí não tem postos de salvamento (tem apenas guarda-vidas espalhados ao longo da areia), mas o uso de marcar encontros criou os “pontos”, que são: Regatas (em frente ao C.R. Icaraí); Cassino (defronte ao Hotel Cassino Icaraí); Cinema (diante do Cine Icaraí); Presidente Backer (em face da rua do mesmo … Continue lendo “Cenas familiares”

“O mar beija a praia com ternura”

Série "Crônicas de Icaraí" Antigamente, a cidade chamava-se Vila Real da Praia Grande. Muito a propósito, aliás, Niterói é quase uma ilha, cercada de praias por quase todos os lados. E Icaraí é o carro-chefe dessa alegoria colorida que é a Long Beach cabocla. Uma Long Beach sem desfiles de beleza organizados, mas com grande … Continue lendo “O mar beija a praia com ternura”

“O esporte na Praia de Icaraí”

Série "Crônicas de Icaraí" (...) Mas nem tudo é maré-mansa no mar preguiçoso de Icaraí. No limite oeste da praia, onde ela começa pra quem vem do Centro, uma cama de pedras perturba o idílio da praia com o mar. E este responde, fazendo onda, que vai se quebrar nas pedras do Índio e Itapuca. … Continue lendo “O esporte na Praia de Icaraí”

“Icaraí – A praia democrática”

Dentre os inúmeros materiais antigos - textos e iconografia - encontrados na internet, me deparei com essa reportagem, que foi publicada na Revista "O Cruzeiro", em 30 de março de 1963. Está sendo reproduzida com a grafia da época: "Icaraí - A praia democrática Por José Cândido de Carvalho* Entre o mar e o cimento, … Continue lendo “Icaraí – A praia democrática”